Ciclo de entrevistas com as principais lideranças de Curvelo

O jovem vereador Luiz Paulo é o primeiro a fazer uma análise sobre a situação de nossa cidade.

Os mais influentes lideres políticos de Curvelo foram entrevistados pelo site Direita Curvelo : Geraldo Veterinário, Marcos Dupim e Luiz Paulo. Todos receberam as perguntas iguais e no mesmo dia( aqui).

A primeira entrevista será de Luiz Paulo. São 10 perguntas sobre assuntos variados.

Vamos a entrevista :

1) Apresente-se, faça um breve histórico de vida política.

Sou Curvelano, tenho 31 anos e o meu gosto pela política começou quando acompanhei de perto a primeira eleição do prefeito Maurilio em 2000. Durante todo mandato percebi que ele fazia a diferença e vi que políticos podem sim contribuir muito com a sociedade. Em 2011 tomei a decisão de estudar Administração Pública com o objetivo de ser candidato a vereador em 2016. Formei na Universidade Federal de Lavras, voltei para Curvelo em Agosto de 2015 e comecei a minha caminhada política na cidade. Fomos eleitos e durante todo mandato conseguimos entregar o prometido durante a campanha, com relevância para: Luta pela redução do salário dos vereadores (4 anos de congelamento); implantação e coordenação do Parlamento Jovem; Projetos de transparência (disponibilização das reuniões no Youtube, gravação das reuniões de comissões, utilização de celular no plenário, gravação das licitações, entre outros); Propus a criação e fui presidente da primeira CPI da história da Câmara, a CPI da COPASA; Fiscalização constante e atuação diária em todos os projetos em tramitação na casa; Informação (levamos para as redes todos os assuntos importantes debatidos na câmara). Meu objetivo agora é contribuir com a formação de novas lideranças municipais e regionais para conseguirmos transformar a forma de fazer política em nossa região.

 2) O que o senhor acha da administração Federal de Jair Bolsonaro, o que pode ser melhorado?

Uma boa administração com possibilidade de melhoria. Acredito que a gestão do nosso presidente avançou em pontos essenciais durante o primeiro ano, principalmente na infraestrutura, economia e justiça. É uma gestão que vem rompendo com velhas práticas, mas por isso mesmo tem tido dificuldade de lidar com as grandes amarras institucionais. Boas ações, como o pacote anticrime, acabam sendo desvirtuadas no congresso. A perspectiva é de uma gestão acima da média nos próximos anos de mandato.

3) O que o senhor acha da administração municipal de Maurílio Guimarães? O que pode ser melhorado?

O nosso prefeito Maurílio demonstrou nos últimos mandatos excelência em diversas áreas na nossa cidade, é um prefeito testado e aprovado. Atualmente Curvelo está pronta para mais desenvolvimento, tendo como carro chefe a infraestrutura municipal. O desafio da próxima gestão é continuar o importante trabalho que vem sendo feito na área e avançar nas ações para geração de emprego e renda, de fortalecimento da saúde, da melhoria dos índices educacionais e serviços públicos como transporte e saneamento básico. Temos capacidade de ser referência nacional.

 4) Em vídeo recente um pré-candidato de esquerda a prefeito de Curvelo disse que em um ano resolveria o desemprego em Curvelo. É possível isto? Ou é mais uma falsa narrativa para ganhar votos? O que o município pode fazer para aumentar o emprego na cidade?

Confesso que não tive acesso ao citado vídeo e inicialmente acho exagerada a afirmativa. É possível reduzirmos a taxa de desemprego na nossa cidade, e esse deve ser um dos pilares da próxima gestão. Temos algumas opções. Inicialmente temos que criar um ambiente empreendedor, com facilidade burocrática e com espaços público para escritórios, aceleradoras e incubadoras de novas empresas curvelanas. Curvelo deve participar dos principais eventos empresariais do país, com equipe especializada, para demonstrar as potencialidades da nossa cidade e abrir conversas com empresários e investidores. O Custo Curvelo também pode ser reduzido através de ações fiscais de incentivo a novos empregos. O importante é conseguir aumentar a oferta de emprego sem esquecer do valor médio dos salários, que na nossa cidade está abaixo de 1 salário e meio. Precisamos ofertar qualificação e empregos com maior valor agregado aos curvelanos.

5) O Micro empreendedor Individual – MEI é uma forma de aumentar a renda da população. Existem reclamações sobre custos e dificuldades para emissão de nota fiscal na prefeitura. O que pode ser feito para facilitar a atividade do MEI? O que pode ser feito para incentivar o MEI?

A prefeitura precisa de modernização. Estamos avançando, mas ainda estamos atrasados no mínimo 10 anos em relação a tecnologia. Além disso, precisamos facilitar todos os processos para o início e manutenção dos empreendimentos na nossa cidade. A próxima gestão precisa colocar Curvelo no mundo digital, facilitando para o cidadão e para as empresas. O espaço público, coworking, é uma boa iniciativa para apoiar novas empresas em nossa cidade, ajudando o MEI no momento mais difícil, a concepção e início da empresa.

Nos últimos anos em Curvelo três assuntos vem despertando discussões em toda cidade e devem ser vistos a exaustão em 2020: saúde, Copasa, e repasse a entidades.

 6) É possível melhorar a saúde em Curvelo e o atendimento no Pronto Socorro Municipal? Como?

O PA tem uma enorme carga de atendimento, muitas vezes de situações que poderiam ser resolvidas nos ESFs. Temos que inverter a lógica e ampliar as unidades básicas de saúde, dando assistência mais próxima do cidadão e desafogando o Pronto Atendimento. Atualmente investimos quase 30% do nosso orçamento em saúde, são mais de R$85.000.000,00. Temos que melhorar o acolhimento aos pacientes levando mais efetividade no atendimento. Também ressalto a importância de pensar nas áreas mais afastadas do município, principalmente as zonas rurais, que na maioria das vezes não tem acesso a um atendimento digno. Além de ações municipais, temos que pressionar o governo estadual e federal por mais recursos, cobrando dos nossos deputados uma mudança no pacto federativo, um novo pacto que privilegie os municípios.

 7) A população não está satisfeita com as taxas da Copasa e com os serviços prestados. Como resolver?

A prefeitura deve assumir o seu papel de concedente e fiscalizar efetivamente a COPASA. Como vereador, propus e fui presidente da primeira CPI da história da câmara, a CPI da COPASA. Encaminhamos o relatório final para o todos os órgãos competentes. O Ministério Público está trabalhando no caso e a prefeitura criou uma comissão de fiscalização que infelizmente não funciona. Conheço de perto toda a questão COPASA e temos que ser honestos com a população. O contrato foi assinado em 2006 e vale por 30 anos, então Curvelo tem um compromisso jurídico com a empesa, mas que pode ser rompido. Com todos os problemas vistos durante a CPI, ficou claro, que a prefeitura tem sim condição de fiscalizar e demonstrar a não execução total do contrato.

 8) Por dois anos seguidos os repasses feitos a AMCZ geram indignação ao contribuinte. Qual seu posicionamento sobre estes repasses? Qual o benefício à população destes repasses? Eles são necessários?

Realmente. Geram indignação. Como vereador levei aos curvelanos situações como essa que ninguém tinha conhecimento. Sou totalmente contra o repasse. Sempre me posicionei assim. Sabemos da importância da exposição para nossa cidade, é um grande evento que tem o agronegócio como pilar. Mas sou contra repassar dinheiro público para um evento que tem todas as condições de ser realizado sem o dinheiro do povo. Através de questionamento que fiz a AMCZ, a mesma declarou dar mais de 1.200 cortesias por ano, ter mais de 150 vagas de estacionamento grátis para convidados, além de realizar coquetéis para pequena parcela da população.

 9) A Ministra da família e da mulher, Damares Alves , sempre se manifesta e mostra grande preocupação com as questões de suicídio e auto mutilação infantil. O município pode ajudar nesta questão? O CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) pode ter uma atuação mais efetiva nas escolas da cidade?

O assunto merece toda a atenção, temos visto muitos casos nos últimos anos no país e no nosso município não é diferente. O apoio e conscientização dos jovens e das famílias é fundamental e a prefeitura deve atuar diretamente na questão. Temos que capacitar os profissionais da atenção básica e construir uma rede mais efetiva e resolutiva. Deve existir relação entre a área de atenção psicossocial e a educação.

 10) Em 2020 estamos planejando entrevistas em vídeo e um debate com as principais lideranças de Curvelo o senhor está desde já convidado, podemos contar com sua presença?

Parabéns pela iniciativa, conte comigo. Temos que aumentar o debate em torno da eleição municipal. Precisamos envolver a população e deixar claro as alternativas para a nossa cidade. As entrevistas e debate são essenciais.

Nas próximas semanas divulgaremos as outras entrevistas. Acreditamos ser uma forma da população conhecer os políticos da cidade.Em breve faremos entrevistas em vídeo

Curvelo(MG) 09/01/2020 – 06:00h

José Carlos Martins

Economista graduado pela PUC-MG, pós graduando em Engenharia de Produção ,técnico em administração de empresas, ex- reservista TG 04/29 Exército Brasileiro .Membro do grupo Direita Curvelo desde outubro 2017. Cristão , conservador
José Carlos Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *