Ciclo de entrevista com lideranças de Curvelo- Geraldo Veterinário

Entrevistamos o ex-presidente da Câmara , Geraldo veterinário.

Continuamos com as entrevista,, na semana passada foi o vereador Luiz Paulo e em breve o vice-prefeito Dupim. Estes são os principais lideres políticos da cidade.

1) Apresente-se, faça um breve histórico de vida política.

Meu nome é Geraldo Moreira da Costa Filho, sou empresário e tenho a Veterinária como profissão. Minha família sempre esteve presente na política. Meu pai e meu irmão foram prefeitos da vizinha cidade de Monjolos, minha mãe e outro irmão foram vereadores, também em Monjolos. Por causa disso, tenho sido muito presente na política, nas três esferas de governo – municipal, estadual e federal. Ingressei na vida pública em Curvelo no ano de 2012, como candidato a vereador, sendo eleito para a legislatura 2013/2016. No primeiro biênio, fui eleito vice-presidente da Câmara e compus várias comissões permanentes. Em 2016, ingressei no segundo mandato como o vereador mais votado e fui eleito presidente da Casa para o biênio 2017/2018. Sou autor de inúmeros projetos e anteprojetos importantes, como o que foi adotado pelo Executivo, que impede o aumento do IPTU nos mesmos moldes de 2018, por dez anos.

2) O que o senhor acha da administração Federal de Jair Bolsonaro, o que pode ser melhorado?

Apesar de ter passado somente 01 ano de sua administração, avalio como positiva, o país está no rumo certo, com o controle da inflação, combate a corrupção, enfrentamento do crime organizado (tráfico de armas e drogas), diminuição do tamanho da máquina pública, (redução do número de ministérios), implantação de nova ideia educacional ( Escola Cívico Militar), enfrentamento da grande mídia e estruturação da economia, abrindo as portas do país atraindo investimentos externos, para que o Brasil desenvolva e através deste desenvolvimento promova a redução do número de desempregados que temos hoje

Acredito que o Presidente venha ainda a melhorar o formato da comunicação do governo e minimizar o impacto das atividades dos seus filhos, que acabam criando crises desnecessárias para o momento. Também sou a favor de mais avanço nas reformas tributária e política e de mais estímulos aos cursos técnicos pelo país.

3) O que o senhor acha da administração municipal de Maurílio Guimarães?

De um modo geral, a gestão do Prefeito Maurílio se apresenta bem, com a zona urbana bem cuidada, principalmente em sua região central. Maurílio, que contou comigo inclusive no apoio na Câmara, para diversas de suas ações, preparou a cidade, do ponto de vista da infraestrutura urbana, para receber investimentos.

Tenho um grande respeito por ele. Com certeza, o próximo prefeito de Curvelo,  dará continuidade a muitas das suas ações.

Portanto o próximo prefeito deverá dar continuidade ao que estiver dando certo e voltar os olhos para priorizar medidas, ações e políticas públicas direcionadas a GERAÇÃO DE EMPREGOS e também a área SOCIAL.

O que pode ser melhorado?

Como falei, no aspecto estrutural estamos relativamente bem. Mas nada é tão bom que não possa ser melhorado. Curvelo precisa de melhoria na qualidade da educação, com mais atenção para os professores, mesmo nossas escolas possuindo boas estruturas física, a maioria possui por exemplo quadras poliesportivas contudo poucas utilizadas. Temos que ressaltar a boa qualidade de nossa merenda e a distribuição dos kits escolares. Podemos também incluir a Escola Cívico-Militar na rede municipal de ensino.  O esporte é uma área que tem demandado mais atenção. Agora, quando se aproximam as eleições municipais, tenho visto algumas ações pontuais envolvendo o ciclismo. Mas esse público ficou à margem durante todo o resto do tempo e chegamos a perder um grande evento, que hoje leva quase 4 mil pessoas e mais de 1.300 atletas para Diamantina. O atletismo, a natação, as artes marciais e outros esportes especializados têm de ter a mesma atenção do futebol. Temos que desenvolver nosso turismo de forma profissional – em separado – porque este é um setor estratégico e que pode gerar muito desenvolvimento para a cidade – inclusive empregos, se for bem trabalhado; fomentar a vinda de novas empresas e para isso temos que criar uma estrutura para tal finalidade; mostrar de fato lá fora o que é Curvelo para atrair investidores e ter uma política de incentivo ao empreendedorismo deve ser uma meta. Acredito também que necessitamos de uma ação mais efetiva do Município no apoio à nossa Agropecuária  – e não falo de verbas para entidades, mas de ações junto ao produtor. Temos que criar e implantar dispositivos de apoio aos distritos, especialmente aos de JK e ANGUERETA e intensificar as melhorias nas estradas rurais e no transporte. Temos que iniciar o Plano de Carreira do Funcionalismo Público Municipal – uma matéria que vem sendo adiada há muito tempo. A juventude também precisa de apoio e há formas muito eficazes de fazer com que os jovens permaneçam em Curvelo e sejam nossos cidadãos atuantes e empreendedores. E, claro, desenvolver uma política que contemple as minorias de forma mais humana e igualitária, no que se refere ao atendimento à saúde, e também no tocante ao direito dos animais.

4) Em vídeo recente um pré-candidato de esquerda a prefeito de Curvelo disse que em um ano resolveria o desemprego em Curvelo. É possível isto ? Ou é mais uma falsa narrativa para ganhar votos? O que o município pode fazer para aumentar o emprego na cidade?

Esta fala dele com certeza foi extremamente equivocada ou no mínimo vem de uma narrativa eleitoreira. Como sempre falo, Curvelo hoje está em um momento especial e apto para o crescimento. O que nós temos que fazer é primeiro criar condições das empresas locais poderem investir mais e que empresas de fora possam ter estímulos para investirem em nossa cidade. Um bom exemplo seria criar incentivos legais e reais para tal. Ter uma ação mais incisiva a nível de governos estadual e federal, pois, os grandes incentivos provêm destas esferas.

Outra ação, como sempre falo também, é que temos que saber apresentar as potencialidades de nosso município lá fora, isto é, ativar a Secretaria de DESENVOLVIMENTO, FOMENTO E TECNOLOGIA, para que esta tenha uma estrutura para fazer e implantar as ações que irão propiciar uma maior busca por novos investidores. Gosto de dizer que temos que saber “vender” nosso peixe, saber mostrar a nossa Curvelo, do jeito certo e para as pessoas certas, vendo a cidade como um produto gerador de progresso.

Temos que realizar um estudo profissional e técnico das nossas potencialidades, em todas as áreas, feito por profissionais ou empresas capacitados para tal.

Só assim poderemos gerar mais EMPREGOS em Curvelo. A médio e longo prazo.

O próximo GESTOR MUNICIPAL, têm que ter uma visão EMPREENDEDORA.

Temos que resgatar o prestígio de CURVELO, principalmente a nível federal

.
5) O Micro empreendedor Individual – MEI é uma forma de aumentar a renda da população. Existem reclamações sobre custos e dificuldades para emissão de nota fiscal na prefeitura. O que pode ser feito para facilitar a atividade do MEI? O que pode ser feito para incentivar o MEI?



 O grande problema não está nos custos. Está na burocracia. Há notícias oficiais de que a Prefeitura viabiliza a abertura imediata de empresas “em até 24h”, o que é um engano. O sistema seria realmente ágil se houvesse, de fato, a SALA DO EMPREENDEDOR, que tem sido promessa antiga, mas que não saiu do papel. Há muita promessa nesse sentido, mas poucas ações. Pra se ter uma ideia, a Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Curvelo ´- ADESC, que saiu do papel com muito custo e força de cidadãos voluntários há três anos, só conseguiu uma salinha agora, em cima do BB – e mesmo assim, depois de uma novela. A Prefeitura hoje NÃO POSSUI UM AGENTE DE DESENVOLVIMENTO LOCAL habilitado e ativo para representá-la junto às ações do Sebrae e dentro do programa que fomenta a aplicação da Lei Geral 123 na sua totalidade. Empreendedores têm dificuldade na abertura de empresas porque o sistema de fiscalização municipal é arcaico e mal equipado, com poucos funcionários para o tamanho da cidade hoje. Os servidores estão sobrecarregados e é muito papel ainda circulando, quando poderia-se facilitar a vida do empreendedor com uma cidade digital.

   
Nos últimos anos em Curvelo três assuntos vem despertando discussões em toda cidade e devem ser vistos a exaustão em 2020: saúde, Copasa, e repasse a entidades.



6) É possível melhorar a saúde em Curvelo e o atendimento no Pronto Socorro Municipal?  

SIM.

Como?

Temos que partir de um princípio de que a saúde não é um saco sem fundo.

A saúde não têm preço, têm custo!

Veja bem, o orçamento do nosso município para 2.020 é da ordem de 222 milhões de reais, sendo que hoje o município gasta cerca de 30% com a saúde, ou seja isso representa 66 milhões de reais do orçamento e infelizmente a Secretaria de Saúde não possui um profissional para executar a gestão desse recurso de maneira equilibrada, fazendo com que parte desse dinheiro se transforme em investimento, principalmente na preventiva (ATENÇÂO BÀSICA).

Como, para tudo e em qualquer situação temos que melhorar a gestão.

Sabemos da importância de Curvelo para toda a região, somos um polo regional de saúde, tanto pública como da rede privada. E por isso temos que ter esta responsabilidade na gestão da saúde.

Temos que dar uma maior atenção à SAÙDE PRIMÁRIA, nos ESF principalmente, e dar cobertura em TODO o município. Temos que atuar mais na prevenção, porque isso vai impactar até nas ações da outra ponta, que é a “curativa”. Temos que dar uma atenção especial nas demandas altamente reprimidas, principalmente no TFD; melhorar a distribuição de medicamentos e as estruturas das unidades de saúde; capacitar periodicamente todos os profissionais de cada setor, dando melhores condições de trabalho e com cumprimento dos horários.

Além, claro, de dar um melhor ACOLHIMENTO ao usuário do sistema de saúde municipal. Para isso, é preciso descentralizar a gestão do atendimento.

No caso do Pronto-Atendimento, podemos dimensionar a REAL DEMANDA desse setor, pois dali advêm usuários de toda a região. A partir daí, seremos capazes de estabelecermos corretamente a quantidade de profissionais adequados para o atendimento. Mas ressaltando, só iremos melhorar o PA, se fizermos bem o dever de casa no tocante à ATENÇÃO PRIMÁRIA.



7) A população não está satisfeita com as taxas da Copasa e com os serviços prestados. Como resolver?

O próximo Gestor, no seu primeiro ano de mandato, junto com sua equipe técnica, tem que estudar e verificar a possibilidade de uma REVISÃO no atual contrato de concessão dos serviços de água e esgotamento sanitário. Principalmente no tocante à QUALIDADE dos serviços e produtos ofertados e nos VALORES cobrados, tanto da ÁGUA como do ESGOTO.

Se olharmos bem, a nossa água tem um tratamento relativamente barato, pois, em Curvelo temos ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA – ETA SIMPLIFICADA. Nossa água provém de poços artesianos.

E o tratamento do esgoto podemos dizer que é primário, isto é, retiramos apenas os sólidos do esgoto recolhido, mais uma vez com custos reduzidos. Além disso,  uma parte considerável da zona urbana ainda não possui rede coletora de esgoto, como por exemplo a CIDADE NOVA, dentre outras. Lembro aqui que todo contrato é passível de revisão, a pedido por uma das partes.

8) Por dois anos seguidos os repasses feitos a AMCZ geram indignação ao contribuinte. Qual seu posicionamento sobre estes repasses? Qual o benefício a população destes repasses? Eles são necessários?

Sempre me posiciono no sentido de que a Prefeitura, como qualquer outro órgão público, tem que ser parceira de TODAS as entidades que tragam benefícios ou têm contribuições sociais para a população. Porém, este sistema tem que ser melhorado na sua disponibilização, isto é, que estas entidades apresentem com antecedência suas necessidades e em cima de um plano de trabalho, que deveria ser analisado por uma comissão e esta liberaria ou não os recursos. O que vemos hoje, é que isso não acontece. O repasse, por exemplo para a AMCZ, já vêm ocorrendo há vários anos.  Toda verba pública deve ser liberada para melhoria ou incremento de uma situação, a fim de dar seu retorno principalmente para a população e ao desenvolvimento da cidade, tanto no aspecto social quanto econômico. No caso da AMCZ, estes repasses seriam utilizados para melhoria da estrutura do parque e otimizar a divulgação do evento, mas deveria ser utilizado também para propiciar uma maior participação da população neste evento – uma COTA SOCIAL PARA A EXPO CURVELO, POR EXEMPLO. A AMCZ, é uma entidade que representa o município de Curvelo lá fora e tem grande importância na economia local. Mas como falei acima, as entidades deveriam apresentar com antecedência seu plano, para posterior liberação dos recursos. Este é um dos aspectos que o futuro gestor municipal precisa melhorar, para dar maior transparência a estas liberações de recursos.

O que vamos também mudar é a ajuda e principalmente capacitar estas entidades, a fim que elas se estruturem melhor e que tenham uma melhor gestão, para que em um futuro curto não precisem deste aporte público e que que trabalhem para sua autossuficiência e com isso a Prefeitura passe a contribuir apenas com o apoio estrutural local.

A necessidade e a liberação destes recursos, volto a dizer, deverão obedecer a critérios bem definidos e que seja dado oportunidades para todos.




9) A Ministra da família e da mulher, Damares Alves , sempre se manifesta e mostra grande preocupação com as questões de suicídio e auto mutilação infantil. O município pode ajudar nesta questão? O CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) pode ter uma atuação mais efetiva nas escolas da cidade?


Acredito que essa seja uma parte da solução – o uso do CAPS, mas apenas a nível já de controlar os efeitos de casos mais graves, que necessitem acompanhamento direto de psiquiatras. Creio que um Programa de Coaching Infanto-Juvenil na Rede Municipal de Ensino e de Coaching para Professores, pode ajudar pais e filhos e aos educadores, a lidarem com as novas gerações e todos os seus dilemas, atuando na prevenção e no cuidado com as famílias e estimulando a participação direta dos pais na educação e na vida social dos filhos, desde pequeninos. O futuro gestor de Curvelo pode e deve atuar, abrindo sua cabeça para esse tipo de programa, que já está conquistando e surtindo efeitos nas melhores escolas do país.


10) Em 2020 estamos planejando entrevistas em vídeo e um debate com as principais lideranças de Curvelo o senhor esta desde já convidado, podemos contar com sua presença?

Sim. Com certeza.

Curvelo (MG) 14/01/2020 – 06:04h

José Carlos Martins
,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *