Vitimismo . Apesar do passado com o tráfico e usar documentos falsos mulher de Rennan diz que foi presa por racismo.

Lorenna Vieira, mulher do DJ Rennan da Penha , que estava preso por associação ao tráfico de drogas , usou documentos falsos.

A Justiça do Rio de Janeiro prendeu, em março de 2019, Renan Santos Silva, o DJ Rennan da Penha. O funkeiro foi condenado a 6 anos e 8 meses em regime fechado por associação ao tráfico de drogas.

Esta semana Lorenna Vieira ( mulher de Rennan) afirma ter sido vítima de preconceito e racismo na quinta-feira (30) em uma agência do Banco Itaú e que, levada para uma delegacia, foi tratada com deboche .

O caso aconteceu na Rua da Soja 82, na Penha, Zona Norte do Rio. Lorenna tinha ido à agência para desbloquear um cartão e sacar R$ 1.500.

Ela conta que funcionários do banco agiram de maneira preconceituosa,

Mas a história virou e a verdade apareceu acabando com o vitimismo.

A Polícia Civil do Rio informou, na noite desta sexta-feira (31), que a identidade apresentada por Lorenna Vieira em uma agência bancária, na última quinta-feira (30), é falsa e que a digital encontrada na cédula não é da jovem.

Convenientimente Lorenna rasgou a carteira;

“Eu até rasguei minha identidade, porque o policial falou que era quase impossível saber se era eu, porque o meu cabelo estava liso, falou que era pra eu jogar minha identidade fora e fazer outra com o meu cabelo natural. Aí eu rasguei. Se é uma pessoa branca que tem o cabelo alisado e depois deixa encaracolar, ninguém faria isso”, disse ela na quinta-feira.

A Polícia Civil afirma que o documento apresentado por Lorenna era falso.

“Nas consultas preliminares, os dados de nome, filiação, data de nascimento e numeração da identidade apresentada pela jovem batiam com os dados do sistema. Entretanto, após resultado de laudos periciais do ICCE e IIFP foi possível constatar que o documento era falso e que a digital encontrada na cédula não pertence a jovem. Além disso, informações colhidas junto ao DETRAN confirmaram que a cédula de identidade não foi emitida oficialmente pelo órgão e a fotografia existente no documento questionado não corresponde à existente nos bancos de dados oficiais”.

Qualquer coisa é motivo de vitimismo. Qualquer coisa é racismo. O movimento negro sai prejudicado com este vitimismo exagerado. Instituição séria como o Banco Itáu fica coma imagem arranhada, a impressa que dá ouvidos a estas estorinhas ficam cada vez mais sem credibilidade.

Curvelo (MG) 01/02/2020 – 11:39h

Referencias : Prisão de Rennan – R7Versão de Lorenna G1 Documentos falsos Lorenna G1

José Carlos Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *