Professor do DF propõe redação sobre: fio terra, 69 boquete para crianças 11 anos

Professor Wendel Santana, de 25 anos, pediu para que os estudantes elaborassem uma redação sobre “sexo oral e anal”

A Polícia Civil do Distrito Federal vai ouvir o professor de português que foi afastado após usar expressões de sexo explícito durante aula a alunos do 6º ano. A informação foi confirmada pelo delegado da 2ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte, Laércio Rossetto, nesta terça-feira (19).

Segundo o delegado, os investigadores reúnem as provas necessárias para analisar o caso. Em seguida, o professor deve ser chamado a depor.

O caso ocorreu no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 104 da Asa Norte, na última quarta-feira (13). À ocasião, o professor Wendel Santana, de 25 anos, pediu para que os estudantes elaborassem uma redação sobre “sexo oral e anal”

. Ele usou o quadro para escrever as palavras debatidas ao propôr o trabalho para os estudantes.

O diretor da escola e pelo menos cinco famílias registraram queixa contra o educador na Polícia Civil.

“O professor de português do 6º ano havia ministrado aula com conteúdos e palavreados completamente inadequados e fora do currículo escolar”, diz a ocorrência.

A aula.

A aula foi ministrada a alunos entre 11 e 12 anos. Estudantes se sentiram incomodados e fotografaram o conteúdo escrito pelo docente na lousa. Também gravaram áudios e mostraram para os responsáveis.

A corretora de seguros Vanessa Damares, mãe de um dos estudantes, disse ao Portal G1 que ficou chocada com o conteúdo apresentado pelo professor.

“Primeiro que aquilo ali não é educação sexual. Eu acho que aquilo é pornografia, uma coisa vulgar coisa que criança nenhuma merece passar.”

A administradora Adriana Sarino ( mãe de aluno) afirmou que o filho não conhecia as expressões antes do educador apresentá-las em sala, e disse;

“Fiquei perplexa porque o meu filho só tem 12 anos e dessas palavras quase nenhuma ele conhecia ainda”.

A Ministra da família ,Damares Alves comentou sobre o caso em audiência na Assémbleia Legislativa de Minas Gerais, quando questionada por uma repórter se não seria censura uma punição ao “educador”

Referência ; G1

Curvelo, 20/11/2019 – 10:36h

José Carlos Martins

Economista graduado pela PUC-MG, pós graduando em Engenharia de Produção ,técnico em administração de empresas, ex- reservista TG 04/29 Exército Brasileiro .Membro do grupo Direita Curvelo desde outubro 2017. Cristão , conservador
José Carlos Martins
One comment to “Professor do DF propõe redação sobre: fio terra, 69 boquete para crianças 11 anos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *