Partido Socialista Brasileiro (PSB) quer punir PM por impedir festa de traficante em favela

PSB, Defensoria Pública e ONGs fizeram reclamação contra o governador e o procurador-geral de Justiça.

O “principado” do tráfico de drogas, estabelecido no Rio de Janeiro por decisão do STF que proíbe operações policiais contra os bandidos nas favelas, durante a pandemia, atingiu seu momento mais baixo com a reclamação do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Defensoria Pública e ONGs contra o governador e o procurador-geral de Justiça, pelo fato de policiais terem atrapalhado e impedido uma grande festa de aniversário de um chefe do tráfico, onde criminosos exibem armas e vendem drogas. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A queixa do PSB et caterva, vergonhosa, foi ao ministro Edson Fachin, autor da liminar que proíbe a polícia agir contra bandidos nas favelas.

O promotor Bruno Carpes, conhecido por sua atuação corajosa contra o crime, classificou essa situação como “teatro dos absurdos”.

Para Bruno Carpes, o Estado optou por deixar as populações dessas favelas dominadas por traficantes, “agentes do mal e do terror”.

Parece realidade paralela: as autoridades agora precisam explicar os motivos para combater o tráfico. Já traficantes, não podem ser presos.

A origem de tudo foi quando a  Polícia Militar fez uma operação na noite da sexta-feira (12) no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, para impedir a realizaçao de uma festa de aniversário de um criminoso, onde outros bandidos fortemente armados iriam se reunir.

Segundo a coorporação, a atividade se enquadrou na ”excepcionalidade prevista na decisão do Supremo Tribunal Federal”

Os policiais foram até o local e destruíram uma estrutura montada para a comemoração. Moradores disseram que houve tiroteio durante toda a madrugada.

Referências : Diário do PoderUltimo SegundoG1

Curvelo (MG) 20/06/2020 – 09:58h

José Carlos Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *