Bloqueio funciona?66% das internações Covid19 em Nova York são pessoas que ficam em CASA e NÃO são trabalhadores essenciais.

Governador de NY “chocado” que maioria dos hospitalizados com coronavírus já estava confinada em casa

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse nesta quarta-feira (6) que um levantamento mostrou que dois terços dos pacientes recentemente hospitalizados por coronavírus foram infectados, apesar de em grande parte ficarem em casa. Cuomo considerou o resultado “chocante”.

“É uma surpresa “, disse o governador a repórteres do Instituto de Pesquisa Médica Feinstein em Manhasset, Nova York.” Sessenta e seis por cento das pessoas estavam em casa, o que é chocante para nós”.

Os dados vieram de 113 hospitais que relataram informações sobre pacientes em tratamento para COVID-19 nos últimos três dias, e colocam em dúvida a eficácia da medida de confinamento adotada por diversos países.

  • Um estudo realizado em hospitais na semana passada descobriu que de 1.000 pacientes, 66% eram pessoas que ficam em casa
  • 73% das novas internações eram pessoas com 51 anos ou mais e 96% tinham condições de saúde subjacentes
  • A maioria estava em Manhattan – 21% -, mas 18% das novas internações ocorreram em Long Island
  • Na cidade de Nova York, 90% dos que responderam disseram que não estavam usando o transporte público

A maioria das pessoas que ainda estão sendo hospitalizadas com o coronavírus em  todo o estado de Nova York fica em casa e não são trabalhadores essenciais, revelaram novos dados, levando a questões sobre se o bloqueio funciona ou não ou por quanto mais tempo ser necessário.

Em um estudo com cerca de 1.000 novos pacientes internados em hospitais de Nova York na última semana, 66% estavam em casa e 18% vieram de lares de idosos, o que significa que eles foram infectados saindo para comprar mantimentos ou outros itens essenciais, ou de ver pessoas fora do trabalho

Veja o vídeo da entrevista;

Referências; DailymailConexão Politica

Curvelo (MG) 07/05/2020 – 08:23h

José Carlos Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *