Simples pesquisa no Google transforma “bomba” de Reinaldo Azevedo em bufa

Não se gasta muito tempo para desmentir Reinaldo Azevedo e a grande mídia, uma pesquisa rápida e um pouco de raciocínio.

Segundo o jornalista publicou em 12/08 em seu blog no UOL ;

Na véspera da prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ), o então juiz da Lava Jato Sergio Moro convenceu os procuradores da força-tarefa de Curitiba a não pedir a apreensão dos telefones celulares usados pelo emedebista.

Os diálogos entre o então juiz e o chefe dos investigadores ocorreram no dia 18 de outubro de 2016 e integram o pacote de mensagens enviados ao site The Intercept Brasil por fonte anônima. Os diálogos foram analisados pelo BuzzFeed News.

Mas uma pesquisa rápida no Google mostra que a busca e apreensão ocorreu antes, segundo a Revista Época em dezembro de 2015 ( veja aqui )

Agora vamos ao raciocínio : se a polícia Federal fez busca e apreensão na casa dele alguns meses antes, ele já sabia que estava sendo investigado e não deixaria nada suspeito no celular, só vento como os vazamentos do IntercePT

Para esclarecer o título, bufa pode ter dois sentidos.

  1. bufar- verbo transitivo, alardear -revelar ou acusar algo
  2. ou, ventosidade anal silenciosa

para saber qual bufa nos referimos veja o vídeo de Reinaldo Azevedo

Curvelo 13/09/2019 08:31h

Referência; Blog do Reinaldo AzevedoRevista Época

José Carlos Martins

Economista graduado pela PUC-MG, pós graduando em Engenharia de Produção ,técnico em administração de empresas, ex- reservista TG 04/29 Exército Brasileiro .Membro do grupo Direita Curvelo desde outubro 2017. Cristão , conservador
José Carlos Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *