Prefeito de Nova York ataca Bolsonaro para encobrir escândalos de corrupção

Bill de Blasio, prefeito de Nova York quer ser presidente do EUA e esta cheio de escândalos de corrupção em sua trajetória.

Por este motivo ataca o presidente do Brasil , aliado de Trump, quer se promover em cima da popularidade cada vez maior de Bolsonaro e fazer uma “cortina de fumaça ” em cima de seus escândalos de corrupção.

Desvio de U$ 850 milhões.

Chirlane McCray, esposa do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, não conseguiu explicar onde estão os US$ 850 milhões dados pela prefeitura ao programa de saúde mental que ela organiza.

Quando questionados por jornalistas, eles não conseguiram explicaram a gastança de dinheiro público, pois não há registros concretos de como os valores foram investidos.

Nos três anos de operação, os organizadores do ThriveNYC não conseguiram manter registros das realizações da iniciativa – e os dados coletados mostram que estão muito aquém dos objetivos.

Apesar disso, o programa recentemente recebeu um orçamento ainda maior e está agora a caminho de gastar US$ 1 bilhão em cinco anos.

Os dados vêm de um relatório do jornal americano Politico, que mostra que aqueles que administram o esquema não conseguiram medir seu impacto nem acompanhar os gastos.

A ThriveNYC disse que desenvolveu uma lista de 417 métricas para medir a eficácia do programa, contudo, após a equipe do Politico avaliar o impacto das medidas até agora, os dados apresentaram uma intensa fragmentação e mostraram uma imagem bastante frágil.

Por exemplo, como parte do programa, 29 hospitais concordaram em rastrear quase 78.000 novas mães sofrendo com depressão pós-parto a cada ano.

Mas, ao longo de dois anos, entre 2016 e 2018, o hospital fez uma triagem de pouco mais de 28.000 pacientes e apenas 570 receberam ajuda, uma fração mínima do esperado. – Segundo Renovamidia

Caixa 2 na eleição.

Três policiais do alto escalão de Nova York foram presos nesta segunda-feira, junto com um empresário do Brooklyn, como parte de uma investigação federal contra corrupção envolvendo a arrecadação de fundos para a campanha do prefeito Bill de Blasio, informou o jornal “The New York Times”.

As prisões nas primeiras horas da manhã de um vice-chefe, um vice-inspetor e um sargento por agentes do FBI e investigadores do Departamento de Relações Internas da Polícia foram seguidas pela execução de mandados de busca. Está programada para esta segunda-feira uma entrevista coletiva na qual serão apresentados detalhes da operação.

Num caso que está sendo considerado um golpe para a reputação da maior força policial municipal do país, os detidos são acusados de suborno, fraude eletrônica e conspiração.

O vice-chefe e o vice-inspetor teriam recebido ingressos de cortesia do Super Bowl, refeições caras e viagens gratuitas no exterior — uma delas com a companhia de uma prostituta —, segundo fontes familiarizadas com o assunto, que falaram sob condição de anonimato. Já o sargento foi acusado de um esquema que envolvia ajuda para obtenção de licenças de armas de fogo.

Os presentes foram em grande parte pagos por dois empresários — ambos generosos apoiadores do prefeito. Jeremiah Reichberg, de 42 anos, do Brooklyn, foi acusado juntamente com os policiais, disseram as fontes.

Jona S. Rechnitz, de 33 anos, teria se declarado culpado das acusações de corrupção e começou a cooperar com as autoridades federais.

De acordo com o “New York Times”, ainda não há indicação de que o prefeito teria relações com a conduta dos oficiais. Fonte O Globo

Policiais viram  de costas durante discurso do prefeito NYC

Os agentes da cidade queixam-se de que o prefeito não deu apoio à corporação quando policial foi  morto. Reclamam também da falta de equipamentos e funcionários para monitorar a internet e procurar potenciais ameaças. Fonte Extra

veja video aqui

 

Prêmio pode ser entregue em Dallas

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira (6) que o presidente da República, Jair Bolsonaro, deverá viajar a Dallas, nos Estados Unidos, ainda em maio.

A viagem, segundo o porta-voz, deve ocorrer entre os dias 14 e 16, mas ainda não há confirmação de que o recebimento do prêmio de personalidade do ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos acontecerá na cidade.

Bolsonaro cancelou, recentemente, uma viagem aos Estados Unidos depois que o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disparou diversos ataques de baixo calão contra o chefe do Executivo.

Em coletiva de imprensa, segundo o Metrópoles, Rêgo Barros declarou:

“Nós já recebemos vários convites de outros estados para que ele, em lá chegando, possa ser homenageado adequadamente. Provavelmente será no Texas esse evento, a ocorrer entre os dias 14 e 16, mais precisamente, se a agenda for fechada, entre os dias 15 e 16.”

Ainda não está confirmado se Bolsonaro receberá em Dallas o mesmo prêmio que receberia em Nova York. O porta-voz acrescentou:

“Há uma tentativa de que haja uma conjugação das atividades lá em Dallas com aquela premiação que iria ocorrer em Nova York.”

fonte; renovamidia

Curvelo 7/5/2019 8:38h

 

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *