Che Guevara terrorista, homofóbico e racista

Ernesto “Che” Guevara, um assassino frio que a esquerda venera e cuja famosa foto muita gente estampa nas camisetas, em quadros pendurados na parede ou até mesmo mandam tatuá-la no corpo, numa idolatria que tem de ignorância o que tem de perigosa.

Che não foi um inocente combatente da liberdade. Apelidado de “el Carnicero de la Cabaña“, ele é conhecido por ter ordenado a execução de centenas de pessoas que eram suspeitas de “traição” a ideologia comunista. Muitas vezes realizada por seus comandantes e soldados sem julgamento e em muitas ocasiões esses fuzilamentos eram feitos pelo próprio Che.

Sobre Fuzilamentos ele falou na assembleia da ONU:

“Execuções?”, gritou Che Guevara enquanto discursava na glorificada Assembléia Geral da ONU, em 9 de dezembro de 1964.  “É claro que executamos!”, declarou o ungido, gerando aplausos entusiasmados.  “E continuaremos executando enquanto for necessário!  Essa é uma guerra de morte contra os inimigos da revolução!”

Sobre negros :

Após chegar à Costa Rica, escreveu o que se segue: “Fiquei do lado de fora com Socorro, uma negrita [neguinha] que eu tinha arranjado, com 16 anos no lombo e mais puta do que uma galinha.” (ANDERSON, 1997, p.143)

Numa entrevista radiofônica concedida logo após o seu retorno a Havana, Che Guevara fornecia uma boa pista do que os negros e mulatos cubanos deveriam esperar do seu futuro na ilha. Um proeminente empresário cubano chamado Luis Pons, que por acaso era negro, perguntou, pois, a Che quais eram os planos da revolução para a população de cor. “Nós faremos por negros e mulatos exatamente o que eles fizeram pela revolução”, rebateu Guevara. “Ou seja: nada”

Sobre Homossexuais ;

Houve uma ocasião também em que Che Guevara viajou para Argélia e visitou a embaixada cubana local, ao olhar os livros da estante se deparou com o Teatro Completo de Virgilio Piñera e disparou: “Como é que você pode ter o livro dessa bicha na embaixada?” E atirou o livro pela parede.

mais detalhes clique nos links e veja o documentário de um mito, linkado logo abaixo

O Verdadeiro Che

Sobre racismo

Homofobia

Homofobia 

 

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *